BUSINESS: O Setor Global De Cimento E Concreto Anuncia Um Roteiro Para Alcancar A Inovadora Meta De Emissoes De CO2 Neutro Ate 2050

dWeb.News Article from Daniel Webster dWeb.News

dWeb.News Article from Daniel Webster dWeb.News

By Daniel Webster, dWeb.News Publisher

LONDRES–(BUSINESS WIRE)–Hoje, 40 dos maiores fabricantes de cimento e concreto do mundo juntam forcas para acelerar a mudanca para um concreto mais ecologico, prometendo reduzir as emissoes de CO2 CO em mais 25% ate 2030, marcando um passo decisivo na corrida pelo concreto “neutro” ate 2050.

A acao dos membros da Associacao Mundial de Concreto e Cimento (Global Cement and Concrete Association, GCCA) marca o maior compromisso global de um setor para atingir zero emissoes ate o momento, reunindo empresas das Americas, da Africa, da Asia, incluindo a India e a China, e da Europa. Apos o anuncio de setembro durante a Semana do Clima de Nova York, a GCCA se tornou a primeira “grande” aceleradora industrial do mundo na campanha “Race to Zero” da ONU, para zerar emissoes. Os membros da GCCA sao responsaveis por 80% do volume global da industria de cimento fora da China e tambem inclui varios grandes fabricantes chineses.

A GCCA publicou um roteiro detalhado que define o caminho que o setor seguira para a descarbonizacao completa ate 2050, uma meta alinhada com o Acordo de Paris, para limitar o aquecimento global a 1,5 degC. As acoes do roteiro previstas entre agora e 2030 impedirao que aproximadamente 5 bilhoes de toneladas de carbono1 entrem na atmosfera, em comparacao com o cenario tipico do momento, que equivale as emissoes de CO2 por quase 15 bilhoes de voos de passageiros de Paris a Nova York2.

O concreto e o material de fabricacao humana mais utilizado no planeta, com 14 bilhoes de metros cubicos3 produzidos todos os anos para uso em tudo, desde estradas a pontes, de tuneis a casas, de instalacoes hidreletricas a defesas contra inundacoes. O concreto e um elemento essencial da construcao, pois nenhum outro material se iguala em resiliencia, resistencia e grande disponibilidade. A producao do cimento, um ingrediente importante do concreto, e responsavel por cerca de 7% das emissoes globais de CO2 . O novo compromisso da GCCA para 2030 define uma aceleracao significativa no ritmo da descarbonizacao do setor.

O roteiro para alcancar essa meta e constituido por um plano de sete itens que se baseia em acoes ambiciosas, porem alcancaveis, para reduzir a quantidade de clinquer intensivo de CO2 no cimento, reduzir o uso de combustiveis fosseis na fabricacao e acelerar a inovacao nos produtos, na eficiencia de processos e em tecnologias inovadoras que incluem a captura de carbono.

Embora a GCCA tenha definido um programa ambicioso para seus membros, tambem pede que os governos, projetistas e empreiteiros desempenhem plenamente seu papel, reunindo as politicas publicas e os investimentos certos para apoiar a transicao do setor em escala global. Isso inclui maior desenvolvimento de tecnologias criticas, como captura e armazenamento de carbono, e reformas na politica de licitacao de obras publicas, para incentivar o uso produtos de concreto e cimento com baixo carbono. As reformas de politicas publicas e o fomento de produtos com baixo carbono podem fazer uma grande diferenca como infraestrutura publica, responsavel por aproximadamente 60% de toda demanda global de cimento e concreto.

Thomas Guillot, Diretor Executivo da GCCA, afirma: “O concreto e o material de construcao mais utilizado do mundo e fornece a base para a transicao para energias renovaveis, infraestrutura resiliente e novas casas no mundo todo”.

Acrescenta: “A cooperacao global na descarbonizacao do concreto e uma necessidade, ja que os paises que estao desenvolvendo sua infraestrutura e moradias serao os maiores usuarios do concreto nas proximas decadas. Estou orgulhoso do compromisso hoje assumido por nossos membros para adotar uma acao decisiva e acelerar a descarbonizacao do setor entre este ano e 2030, uma etapa importante na direcao da meta final de concreto neutro. Eu imagino um mundo em um futuro nao tao distante em que a base de uma economia global sustentavel com zero carbono literalmente sera construida com concreto ecologico.

“Neste momento, precisamos que os governos do mundo todo trabalhem conosco e usem seu gigantesco poder de compra para defender o uso de concreto de baixo carbono em suas necessidades de infraestrutura e moradia. Nos precisamos do apoio deles para mudar as regulamentacoes que limitam o uso de materiais reciclados e impedem a transicao para uma economia circular e de baixo carbono,” afirma Guillot.

As empresas membro da GCCA operam em quase todos os paises do mundo, com um mercado global de cimento e concreto no valor de US$ 440 bilhoes4 anuais e apoiando um setor de construcao mais amplo, que representa 13% do PIB global5. A Associacao tem entre seus membros por empresas como CEMEX, CNBM, CRH, HeidelbergCement, Holcim e Votorantim. No ultimo ano, o setor anunciou sua ambicao de descarbonizar completamente ate 2050 e hoje esta detalhando seu roteiro para atingir essa meta.

Antonio Guterres, Secretario-Geral da Organizacao das Nacoes Unidas, comenta: “Convido todas as fabricantes de cimento a se unirem a esse empreendimento vital. O custo da transicao nao deve ser arcado apenas pelas primeiras que se movimentaram. Peco para que todos os governos e participantes relevantes se alinhem as financas e licitacoes publicas e privadas para criar mercados fortes para producao industrial alinhada a zero emissoes e desenvolver roteiros de setores nacionais em direcao a zero emissoes. Tres quartos da infraestrutura que existira em 2050 ainda nao foram construidos. Sem uma acao palpavel agora, as geracoes futuras nao terao um planeta habitavel para construirem. A Organizacao das Nacoes Unidas esta a disposicao para auxilia-los na criacao da transformacao do seu setor”.

Cao Jianglin, CEO da China National Building Material Company Ltd (CNBM), afirma: “Este e um marco historico para a cooperacao do setor para a descarbonizacao. Como parte de um setor global, precisara da colaboracao do nosso setor para alcanca-la. Como uma das principais fabricantes de cimento e concreto da China, faremos nossa parte para descarbonizar o setor”.

Albert Manifold, Presidente da GCCA e Diretor Executivo do Grupo da CRH plc, diz: “Este roteiro representa um compromisso claro com a mudanca positiva no nosso setor e nos permitira uma transacao sustentavel para zerar emissoes e, ao mesmo tempo, continuar fornecendo o concreto de que a sociedade precisa para crescer e prosperar”.

O Roteiro Global para Zero Emissoes da GCCA pode ser encontrado aqui. O lancamento global coincide com a publicacao de um roteiro nos EUA, pela Portland Cement Association (PCA), para Neutralidade do Carbono6.

(FIM)

1 O roteiro proposto pela GCCA alcancara 4,9 bilhoes de toneladas de reducoes de carbono entre hoje e 2030 (calculo do Roteiro da GCCA).

2 A ICAO calcula que a pegada de carbono de um voo entre o CDG e o JFK e de 333,6 kg [Link], ou seja, a economia de 5 bilhoes de toneladas de carbono equivale a 14,9 bilhoes de voos de passageiros.

3 Equivalente a 32 bilhoes de toneladas de concreto

4 O mercado global de cimento e concreto equivale a US$ 439,2 bi [Link]

5 McKinsey Global Institute, Reinventing Construction [Link]

6 A GCCA ter parceria com diversas associacoes nacionais e regionais de cimento e concreto do mundo todo, muitas das quais ja anunciaram ou estao trabalhando em roteiros de zero emissoes em paises ou regioes do mundo, como Reino Unido, Europa, America Latina e EUA.

O Roteiro da GCCA para Zero Emissoes estabelece um plano de sete itens para reduzir as emissoes em mais 25% durante a proxima decada. Esses itens sao:

Aumento da substituicao do clinquer: O setor continuara substituindo o clinquer, o principal constituinte do cimento de Portland, por materiais complementares, como cinza volante (um subproduto do setor de energia), escoria de alto forno granulada moida (um subproduto do processo de fabricacao do aco), argilas calcinadas, calcario nao queimado e britado ou particulas finas de concreto reciclado. A maior parte desses materiais tem sido usada no setor ha muito tempo, ja tendo contribuido para a reducao da pegada do CO2 do cimento e do concreto. Por exemplo, o mercado do Reino Unido substituiu 26% do clinquer [Link]. O roteiro estabelece um compromisso com maior aumento da substituicao do clinquer e a GCCA compartilhara modelos de praticas recomendadas do mundo todo para acelerar sua utilizacao.

Reducao de combustiveis fosseis e aumento do uso de combustiveis alternativos: Baseado em seu historico de estabelecer quase dez vezes maior uso de combustiveis alternativos desde 1990 (GNR) [Link], o setor reduzira a utilizacao de combustiveis fosseis em todos os pontos das cadeias de suprimentos e producao, alem de reaproveitar os residuos da sociedade como uma alternativa inteligente e ecologica aos combustiveis fosseis. Para reduzir a dependencia dos combustiveis convencionais, a GCCA espera que os combustiveis alternativos cubram 22% do uso global de energia dos fornos de cimento ate 2030.

Investimento em tecnologia e inovacao: A GCCA liderara a inovacao por meio de sua principal rede de pesquisa global, a Innovandi, cujos topicos de pesquisa incluem produtos quimicos de concreto e tecnologias de fornos. A rede conta com 75 parceiros na Innovandi e um desafio de inovacao global que combina startups com empresas membros da GCCA para acelerar a implantacao de tecnologias promissoras.

Novos produtos quimicos (alternativas ao clinquer de cimento de Portland) e componentes da fabricacao de cimento e concreto: Os cimentos inovadores contem novos substitutos do clinquer e novos tipos de clinquer, sendo que os novos projetos de misturas de concreto tem um papel importante no roteiro, com varias abordagens promissoras ja em fase de pesquisa ou desenvolvimento.
Desenvolvimento de infraestrutura para Captura, Utilizacao e Armazenamento de Carbono (Carbon Capture, Usage and Storage, CCUS): Os membros da GCCA desenvolverao as conclusoes de seus estudos pilotos existentes sobre CCUS na America do Norte, India, China e Europa. O setor se comprometeu com 10 plantas de captura de carbono em escala industrial ate 2030.

Aumento da eficiencia no projeto e uso do concreto durante a construcao: A GCCA intensificara a colaboracao com o setor de construcao civil, profissionais de projeto e formuladores de politicas para desenvolver a estrutura de projeto e licitacao que impulsionara a utilizacao eficiente de recursos e produtos, a utilizacao de material reprocessado e reciclado, a reutilizacao de elementos e ampliacao da vida util de projetos inteiros.
Estabelecimento de um quadro normativo para alcancar o concreto neutro: Para oferecer concreto neutro ate 2050, o setor global de concreto e cimento esta solicitando o apoio de formuladores de politicas para:
Criar um sistema global consistente e apropriado de precificacao do carbono para criar condicoes equitativas de custos de carbono, evitar vazamento de carbono e garantir uma transicao gerenciada para uma economia de zero emissoes
Apoiar tecnologias de producao de baixo carbono, como a utilizacao e armazenamento de captura de carbono, integrando-as em mecanismos de financiamento publico e oferecendo reconhecimento justo de todas as tecnologias de captura de carbono
Criar demanda de mercado para produtos de baixo carbono em regulamentacoes e licitacoes publicas de construcao civil
Desenvolver a infraestrutura e as politicas necessarias para o desenvolvimento de diretrizes de energia verde e residuos que promovam uma economia circular

Informacoes sobre o concreto e o cimento:

O setor de concreto e cimento foi um dos primeiros a relatar emissoes de carbono e ja conseguiu reduzir 1/5 delas desde 1990.
A diferenca entre cimento e concreto: O concreto e o material acabado que compoe edificios, pontes e obras de infraestrutura. O cimento e a “cola” que une o material agregado no concreto.
Os paises que atualmente limitam o uso de concreto feito de conteudo reciclado em vez de “clinquer” sao India, Turquia e diversos estados dos Estados Unidos.

Sobre a GCCA

Inaugurada em janeiro de 2018, A Associacao Mundial de Concreto e Cimento (Global Cement and Concrete Association, GCCA) se dedica a desenvolver e fortalecer a contribuicao do setor para a construcao sustentavel. A GCCA tem o objetivo de promover a inovacao em toda a cadeia de valor da construcao civil em colaboracao com associacoes do setor, bem como com arquitetos, engenheiros e inovadores. Dessa forma, a associacao demonstra como as solucoes de concreto podem atender aos desafios globais da construcao civil e, ao mesmo tempo, demonstrar lideranca industrial responsavel na fabricacao e utilizacao de cimento e concreto. A GCCA esta sediada em Londres, na Inglaterra. Complementa e apoia o trabalho feito pelas associacoes nos niveis nacionais e regionais.

O texto no idioma original deste anuncio e a versao oficial autorizada. As traducoes sao fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que e a unica versao do texto que tem efeito legal.

More dWeb.News Business News at https://dweb.news/news-sections/business-news/

The post BUSINESS: O Setor Global De Cimento E Concreto Anuncia Um Roteiro Para Alcancar A Inovadora Meta De Emissoes De CO2 Neutro Ate 2050 appeared first on dWeb.News dWeb.News from Daniel Webster Publisher dWeb.News – dWeb Local Tech News and Business News

The post BUSINESS: O Setor Global De Cimento E Concreto Anuncia Um Roteiro Para Alcancar A Inovadora Meta De Emissoes De CO2 Neutro Ate 2050 appeared first on dWeb.News dWeb.News from Daniel Webster Publisher dWeb.News – dWeb Local Tech News and Business News

dWeb.NewsRead More

Similar Posts